Por que estudar o mercado é tão importante?

O que é estudar o mercado? Quando falamos de e-commerce, ou o início de uma operação online, saber onde está pisando é primordial.

Estudar o mercado significa, em poucas palavras, entender o que o público alvo quer. Esse estudo pode ser aplicado baseado por uma série de métodos, principalmente nos métodos produzidos pelo pai do marketing, Philip Kotler.

Mas quando falamos do mercado online, falamos de algo diferente. Falamos de algo novo, inovador e muito atual. Colher informações off line são importantes, mas as informações na própria internet, com certeza, terão uma maior eficácia.

 

Como colher informações precisas?

Existem várias maneiras. Mas a melhor delas é por meio das redes sociais. Nas redes sociais é onde o seu público estará mais à vontade para discutir, sugerir ou reclamar. E o melhor: fará isso sem nenhum tipo de influência e de graça. Atualmente grande parte das empresas acham que as redes sociais são perda de tempo e que não é necessário ter um analista que cuide destas ferramentas. Mas o tempo e o aprimoramento dos tipos de consumidores mostrou que é um investimento primordial. Afinal, se algum consumidor falar mal da marca nas redes sociais e sua empresa não conseguir intervir ou explicar, o prejuízo para o branding pode ser absurdo.

Além de estudar pelas redes sociais, é preciso estudar no geral. Entender se o mercado é altamente influenciável ou não. Exemplo: sites que vendem produtos para apreciadores de neve. Dependendo da temperatura, as vendas podem aumentar ou diminuir. Ou o seu público pode estar em outro estado. Sem dúvida alguma, a região sul e sudeste comprará mais produtos relacionados a neve do que o norte e nordeste. Neste caso, o clima influencia diretamente no desempenho da loja.

Com esse estudo, é possível oferecer produto certo para o cliente certo. É uma via completa, onde sua empresa oferecerá um bom produto para o cliente que precisa comprar.

Atualmente, quem abre um e-commerce, acha que o maior investimento é na plataforma. Em partes, sim. A plataforma ajuda em uma série de fatores. Mas do que adianta ter uma plataforma ultra completa, se o produto está sendo oferecido para o público errado? Isso prejudica o investimento em mídia e tudo pode complicar. Atualmente perder oportunidades é o mesmo que jogar dinheiro no lixo.

Antes de pensar em um e-commerce, estude o mercado e faça um plano de negócios. Com planejamento, tudo fica mais claro.