Dicas de como elaborar um plano de negócios

Veja como apresentar um plano de negócios de forma objetiva, enfatizando ideias e oportunidades.
Plano de negócios ou Plano empresarial – Business Plan – é um documento escrito por empreendedores, que especifica um negócio que quer iniciar ou que já está iniciado. Ou seja, é a representação do modelo de negócios a ser seguido, onde reúne informações tabulares e escritas de como é ou deverá ser seu negócio, sua empresa.

Geralmente utilizamos o plano de negócio para embasar e dar total suporte às ideias e às oportunidades. Também pode ser utilizado como uma ferramenta de marketing interno e de gestão. Afinal, todo empreendedor sonha em ver sua ideia sair do papel e ganhar o mundo, ter sucesso, visibilidade e reconhecimento do seu trabalho. 😉

Hoje em dia para muitos empreendedores existe forte determinação para batalhar e concretizar seus desejos, porém carregam consigo aquela pontinha de ansiedade e preocupação e que, se não controlada, pode colocar tudo a perder. E como a cada ano milhares de empresas abrem suas portas e depois fecham naquele misto de tristeza e desilusão por falta de foco e planejamento, é imprescindível uma rota de navegação, melhor dizendo, um roteiro, uma estratégia bem definida para não acontecer o naufrágio antes do tempo.

Para simplificar e obter um melhor entendimento, segundo especialistas, o plano de negócio nada mais é que uma descrição do planejamento da empresa de A a Z, desde a missão até o balanço dos índices financeiros. Ou seja, é um projeto – com a árdua tarefa –  de especificar a missão, objetivos, processo operacional, planos de marketing e financeiro, para assim viabilizar seu negócio e alavancar sua empresa.

Pesquisando sobre esse assunto, nota-se que o plano de negócios vem sofrendo algumas críticas por não serem objetivos e principalmente por não refletirem a realidade da empresa em sua maioria. Porém, depois de um certo tempo, “mesmo com o empreendedorismo moderno levando a outros tipos de ferramentas”, faz-se necessário elaborar um plano de negócio para validar o desenvolvimento e os riscos assumidos pela futura organização. Outra vantagem do plano de negócios é que, após a apresentação de uma ideia, mostra-se o desenvolvimento de estudos de mercado, produto ou serviço prestado à sociedade.

Uma nota importante a se destacar é que um plano de negócios deve ser realista, pois após avaliar o investimento necessário, o desenvolvimento das etapas e como ele funcionará, o empreendedor precisa se aprofundar e ter o máximo de conhecimento do seu negócio, assim se antecipando a possíveis surpresas negativas, erros e problemas, minimizando riscos, que possam acontecer. O plano irá orientá-lo na busca de informações detalhadas sobre o seu ramo, produtos e serviços, clientes, concorrentes, fornecedores e, principalmente, sobre os pontos fortes e fracos do negócio, contribuindo para a identificação da viabilidade de sua ideia e gestão da empresa.

Agora, listaremos algumas dicas para que seu plano de negócios funcione mesmo.

 

1 – O plano de negócio deve possuir uma estrutura básica que leve ao entendimento completo do negócio, seguindo uma sequência lógica. E de forma clássica seu plano terá um Sumário Executivo. Deve-se sintetizar as partes mais importantes do plano, ou seja, a descrição da empresa, cada área, o perfil dos empreendedores, produtos e serviços, o mercado de atuação, localização, fonte de recursos, etc. Entenda que é preciso pensar. Pensar muito. Não se iluda! Pois não é tão simples assim. O plano de negócio envolve variáveis que vão além do conhecimento tradicional. Portanto, essa parte do plano só deve ser feita quando todas as demais estiverem concluídas.

2 – Com o objetivo de ganhar tempo e praticidade é recomendado ao empreendedor identificar se há demanda para o produto ou serviço que pretender fornecer. É a principal etapa de um planejamento, a Análise de Mercado. Esse processo vai determinar o quanto atraente é a ideia de negócio que você deseja. O mercado é quem dita as regras! De nada adianta ter um excelente produto ou ser um ótimo prestador de serviços se não houver pessoas e organizações suficientes interessadas em comprá-lo. Portanto, é necessário identificar o nicho de mercado que pretende atuar, conseguindo assim, informações para melhor definir os canais de distribuição, ações promocionais, planos de comunicação e política de preços, como também avaliar sua concorrência, sempre levando em conta o seu posicionamento no mercado.

3 – Em um plano de negócios o empreendedor deverá formular a estratégia de marketing. Ou seja, o Plano de Marketing deverá ser estruturada em como a empresa vai ofertar seus produtos e serviços. Deve conter uma descrição completa dos produtos ou serviços prestados, a qualidade, a estratégia de diferenciação dos concorrentes e como vai detalhar as formas de divulgação da empresa.

4 – A próxima etapa diz respeito ao Plano Operacional que descreve como a empresa está estruturada. Melhor explicando, define como a empresa vai desenvolver e comercializar os produtos e serviços. O empreendedor vai definir sua localização, instalações físicas e equipamentos. Também faz estimativas acerca da capacidade produtiva ou de quantos clientes consegue atender por mês, além de traçar quantos serão os funcionários e as tarefas de cada um.

5 – Passamos agora para o Plano Financeiro, que é o resultado em números do plano de negócios. No plano financeiro, o empreendedor terá noção do quanto deve investir para concretizar a empresa. O documento deve conter, basicamente, as estimativas de custos iniciais, de despesas e receitas, capital de giro e fluxo de caixa e de lucros. Neste momento, permite calcular um ponto de equilíbrio, que é o faturamento mínimo para a empresa não ter prejuízos, e conhecer o prazo de retorno do investimento e sua lucratividade.

 

Lembre-se que um plano de negócio é uma ferramenta de gestão e não garante que sua ideia seja 100% bem sucedida. E você até pode começar sem ele, mas será difícil expandir o negócio sem desenvolvê-lo mais adiante. Como dissemos acima, não é simples, não é fácil nem difícil, também não é um bicho de sete cabeças, entretanto é trabalhoso!

Uma dica valiosa é não sair para o ataque sem ter desenvolvido um bom plano de negócios, pois ele te acerca de informações para blindar seu negócio. Ele certamente diminui, e muito, as chances do empreendedor ser pego de surpresa por imprevistos. Novamente: um plano de negócio não garante sucesso, mas reduz danos. Afinal, errar no papel é bem melhor do que errar no mercado.

E não desista! Trate seu plano de negócios como um filho. É um “ser vivo” que necessita ser atualizado e estar em movimento. Este caminho nos ajuda a despertar o empreendedor em nossas veias, e se for o seu caso, o plano de negócio será o grande aliado para o seu sucesso!

Reflita sobre isso, empreenda e seja feliz!

 

Aline T Conceição Gomes

Author

Formada em Administração de Empresas com Ênfase em Marketing e Pós graduada em Marketing na Instituição Presbiteriana Mackenzie de SP. Social Media Strategist na Yes Marketing Digital. Profissional de marketing focada na qualidade dos trabalhos, visando melhorias no processo com simplicidade e objetividade.