post_mulheres
03/31 2015

Mulheres, carreira e crise de confiança no mercado de trabalho.

A liderança feminina no mercado de trabalho é certo! Fato! Vale lembrar que, mulheres no mercado de trabalho é uma discussão que sempre está presente no ambiente corporativo.

Até os anos 80, nós tivemos uma sociedade muito patriarcal, ou seja, foi quando as mulheres começaram realmente a entrar no mercado de trabalho e ascender na carreira. E isso envolveu uma série de quebras de padrões e luta contra preconceitos e machismo. E ao longo desses anos, ouvimos e lemos diversas pesquisas que comprovam que a mulher no poder eleva a produtividade de uma empresa.

Um outro fator de destaque é que as mulheres são promovidas mais rapidamente que os homens. Elas conquistam cargos mais elevados, em média, três anos antes. Qualificadas, elas estão hábeis para disputar postos de trabalho com os homens em condições de igualdade.

Independentemente da escolha da mulher - carreira e família - o importante é tomar a decisão de maneira consciente.

Independentemente da escolha da mulher – carreira e família – o importante é tomar a decisão de maneira consciente.

Porém há um certo destempero em relação ao nível de aspiração na carreira das mulheres. Para elas, essa “motivação” cai mais de 60%, enquanto a dos homens tende a ser a mesma. À medida que ganham experiência sua confiança cai pela metade. Essa queda pode se levar em conta o fato das mulheres se casarem e terem filhos. Mas, especialistas apontam que o estado civil não difere significativamente. Os três críticos fatores que influenciam essa queda na confiança nas mulheres mais experientes seriam poucos modelos na gestão, o caminho
para o topo (sucesso profissional) e a falta de suporte (supervisor).

Acreditamos que as mulheres buscam do mercado de trabalho, algo além do reconhecimento profissional, ou seja, algo mais produtivo, hum.. . Talvez ainda inconsciente para a maioria. Algo relacionado a contribuir com a sociedade por meio de seus talentos, virtudes e forças.

No entanto, as mulheres precisam aproveitar um momento bom que os homens proporcionam, digo, atualmente os homens estão muito mais abertos a assumirem a ausência de suas esposas ou companheiras, dividindo com elas a responsabilidade para com os filhos, o trabalho doméstico, compras, entre outros afazeres. E a mulher que de fato fizer uma carreira precisa ser flexível, aberta, procurar sempre equilíbrio emocional e falar claramente de suas dificuldades e necessidades para conciliar com a carreira. Os modelos tradicionais de família,casamento, filhos, mudaram e continuam mudando, e os valores precisam se adequar ao novo padrão.

Muitas ou a maioria já conciliam carreira e família, transformando o tempo em que tem condições para ficar com a família, em momento especiais e prazerosos e assim seguindo com seus compromissos corporativos. Para outras tantas mulheres esse ainda não é o foco, assim vale acreditar que, com o passar dos anos, a sociedade encaminhará à elas essa preparação “emocional” para superarem cada vez mais esse desafio.